quarta-feira, 6 de julho de 2011

Na terceira pessoa...

Cor do textoFoi com lagrimas nos olhos que aquela garota leu cada palavra escrita naquela carta. Foi com lagrimas que sentiu seu coração se apertando e se retorcendo de dor, angustia e um possivel arrependimento.

Ela sempre se perguntou em como estaria se ha alguns anos atras tivesse tomado outra decisão, ou se simplesmente tivesse esperado cinco minutos para subir a rua. Talvez jamais o tivesse encontrado. Talvez jamais tivesse conhecido o desprezo e a frieza tão de perto.

Por maiores que sejam as provas de que tal amor jamais será reciproco, ela insiste em ter esperança. No fundo do seu coração ela piamente acredita e vê duplo sentido em palavras que não passam de palavras. Em palavras que possivelmente são ditas para todas.

Sentimentalmente ela tenta se enganar justificando a falta de amor dele como medo. Racionalmente ela sabe que esse medo não existe. Ela sabe... mas sua razão não vence seu coração.

Anelise C.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, quero saber sua opinião (=