sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

auto-flagra

Às vezes me pego pensando no passado...
Pensando em coisas que poderiam ou deveriam ter acontecido nele... 
Acontecido COM ELE.

Choro.

Sempre me vem à cabeça que é normal.
É normal ser louca.
É normal me diminuir perante sentimentos camuflados. 

Com o passar dos dias a memória fica falha...
O perfume, que antes sentia o tempo todo, já não me é mais familiar. 
A lembrança perfeita daquele sorriso, se degrada com o passar dos minutos. 

Pá!

Escuto ao fundo de minha mente um tiro.
Um tiro de saudade. 
Um tiro de ira. 

Remédio. 

De repente, me lembro de tudo. 
Outra vez.
Cada parte do corpo, cada fio de cabelo, cada nota de voz...

Imutável. 

É amor? 
É despeito?
Não... é obsessão.


A inspiração da meia noite é a melhor! Sempre acreditei que escrever é a melhor forma de demonstrar sentimentos ou ideias. Escrevo frequentemente aqui, ali, acolá... O importante é escrever! 

Beijos ;)

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Finalizando um capítulo

Bom, quem acompanha esse Blog há algum tempo está familiarizado com minhas lenga-lengas-de-amor (sofrimento - ele não me ama - blábláblá), enfim, percebi que depois que você para de arrastar correntes por alguém que nunca se importou com você e começa a olhar para outras pessoas com carinho e atenção, as coisas começam a entrar nos eixos.
Parei de arrastar correntes. Deletei do Facebook, do MSN, do celular, apaguei mensagens, fotos... apaguei tudo! Isso ajudou muito, pois não ter notícias é ótimo! Percebi que as pessoas que realmente se importam comigo sempre estiveram presentes, muitas vezes tentando chamar minha atenção. Falando em atenção... comecei a dá-la somente à quem merece e como recompensa, estou namorando! (aleluia!!!!)
Namorar é bom! Muito bom! Já havia me esquecido da sensação de ter alguém que te manda sms de madrugada só pra dizer o quanto te adora que, pega na sua mão e te olha como se você fosse uma princesa encantada! Ai como isso faz bem!
Bom... acho que encerro o capítulo "Correntes de amor" desse Blog e em algum tempo encerrarei este capítulo definitivamente da minha vida... ainda faltam algumas linhas para serem apagadas, mas isso é o de menos. Começo a escrever agora o capítulo "Como ele é fofo!" e depois o capítulo "A gente se ama" (pois paixão é diferente de amor, mas esse é o tema de uma postagem futura)!
hahaha (risos de realização e esperança renovada!)
Beijo *_*

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Precauções na rede

Hoje, ao tentar acessar este blog levei um susto! A senha e o e-mail que eu tenho certeza de que estavam corretos, simplesmente não foram aceitos. Senti meu coração parar por alguns minutos (minutos em que desesperadamente tentei colocar todas as senhas que uso em outros sites - repetir senhas é uma atitude meio burra) e nada funcionava! Depois de passar por algumas etapas e de suar frio, aqui estou... de volta ao controle do meu Blog e e-mail (que alguém havia desativado)!
Isso me fez pensar que tomar cuidado na Internet vai além de não dar endereço à estranhos, além de não tirar ou enviar fotos comprometedoras ou tratar de assuntos importantes ou sigilosos na rede.

Trocar de senhas frequentemente pode parecer paranóia, mas é uma atitude esperta - muito esperta! Outra dica também é, não ficar muito tempo sem acessar e-mails, blogs, perfis em redes sociais e afins, pois o tempo em que você fica longe disso tudo é suficiente para que alguém tome conta do que é seu e se passe por você e claro, após um determinado período de tempo sem acessar suas contas, elas são automaticamente 'congeladas'.
Fique de olho, pois tem sempre alguém de olho em você!

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Minha paixão, meu vício.

Não é mais uma postagem de amor. Bom.. é! Mas não sobre amar alguma pessoa. É sobre amar esmaltes!!
Sou louca por esmaltes e digo isso sem medo de estar exagerando. Tenho aproximadamente 70, 75 esmaltes o que, na minha opinião é um numero relativamente grande, levando em consideração que eu não sou manicure e nem costumo emprestar meus bebezinhos (sim... são meus bebês 'envidrados').
Compro de várias cores. Tenho nos tons de verde, azuis, rosas, vermelhos, alaranjados, cinzas, brancos, roxos, pretos, claros, com gliter, foscos, metálicos e por aí vai!
O motivo para eu usar tanto esmaltes vai além da moda, além da beleza. Para mim, os esmaltes são uma forma de expressão. Pinto minhas unhas de acordo com o que estou sentindo e de acordo como quero me sentir. Não sei se todas as mulheres são assim, mas esse simples 'cosmético' faz com que eu me sinta aliviada - é como se eu estivesse contando à todas as pessoas como eu estou me sentindo, é um desabafo silencioso e público.
Achei uma postagem num outro blog e se você gostou do que eu escrevi, dá uma olhada aqui -> http://www.mlouise.com.br/mlnews/2009/03/como-surgiu-o-esmalte/ , é bem interessante!

ficaram tão lindas que tive que fotografar!

Beijos*

terça-feira, 26 de junho de 2012

O tempo

As lágrimas estão ficando escassas.
O coração que antigamente só desejava o bem, só queria o bem, agora deseja vingança. Não uma vingança executada por si próprio, mas uma vingança que vem com o tempo... também conhecida como APRENDIZADO ou ARREPENDIMENTO.
O tempo é encarregado de muitas coisas, na verdade, é encarregado de quase tudo. O tempo fará o papel do vilão. Seu vilão. Exatamente... o tempo fará com que você chore o que chorei, pense o que pensei, se sinta como me senti. Talvez não por mim, até mesmo porque espero não estar perto o suficiente de você para "fazer parte" de sua vida. Mas você conhecerá de perto a escuridão em que você me deixou, sentirá nos lábios o amargo de suas próprias palavras (aquelas que você usava como desculpas para não se comprometer com algo maior que seu ego inflado). Você conhecerá a sensação e de antemão, te conto: é uma sensação horrível!
Tempo... desde já, obrigada!

PS: capriche!

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Saber o que é melhor

As vezes as pessoas dizem saber o que é melhor para você. Eu não concordo com isso. Claro, há uma enorme diferença entre o que você quer e o que é o melhor para você (levando em consideração que nem tudo o que queremos é o melhor para nós), mas as vezes somente você tem o poder de dizer o que é melhor simplesmente porque só você sabe o que lhe faz feliz e afinal de contas, o que todos procuramos não é a felicidade?

Abrir mão de certas coisas ou pessoas as vezes faz-se necessário, porém isso não é uma tarefa fácil. Deixar de lado aquele sonho de amor, uma mania, um objeto ou qualquer outra coisa é tão difícil porque nos apegamos, porque em algum momento da vida deixamos essas coisas fazerem parte de nós. Mas esquecer é necessário. É necessário, pois não podemos ter tudo então optamos pelo melhor e para termos o melhor temos que deixar de lado o que não nos faz bem.

Amar algo ou alguem (mesmo sendo um sentimento lindo) não quer dizer que é reciproco, não quer dizer que lhe faz bem ou que lhe acrescenta algo, portanto, devemos deixar de lado o que não nos acrescenta para seguirmos em direção ao caminho que nos guiará ao melhor.

sábado, 31 de março de 2012

Estagio


Depois de 19 anos desempregada (oopa, tenho 19 anos!) consegui um estágio! Não animem-se ainda, pois é um estágio não remunerado e com dez horas semanais... Na própria universidade.
Apesar de estar tendo despesas (pois tenho que gastar com a passagem, que custa R$3,90) e não lucros com isso, estou gostando. Na verdade, estou adorando! Tenho aprendido muito e ocupado a cabeça, o que é ótimo para minha tendencia à depressão (diagnóstico feito por mim mesma! Haha).
Ir na agência, participar de reuiões, elaborar textos e slogans me animam muito! Não quero e nem vou me acomodar. Assim que conseguir um estágio remunerado eu saio (ja iniciei o processo de enviar curriculos para Deus e o resto do mundo).
Torçam por mim, pois já cansei da vida boa e quero pagar minhas próprias contas!
Beijos da estagiária :*

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Apego

Apegue-se às coisas boas. Aos seus sonhos, ao presente, ao futuro...
Quando a saudade for mais forte e apertar o peito, apegue-se às lembranças. Àquele sorriso, àquela risada, àquele abraço, àquele silêncio.
Apegue-se ao que foi e não ao que poderia ter sido.
Apegue-se à realidade e nunca desista de ser feliz.
Anelise C.