quarta-feira, 2 de março de 2016

O Certo

Sabe aquele cara bem errado que entra na sua vida? Que faz você sofrer, se questionar e chorar frequentemente? Bom, eu já conheci esse cara bem errado. O problema não é ele. O problema (ou solução) é o cara certo. Aquele que todas nós fomos condicionadas a acreditar que aparece depois do cara bem errado.
Eu conheci o cara errado e depois dele, alguns que poderiam ser O Certo, mas nenhum despertava algo em mim... Sabe aquele sentimento que você tem, sem saber que tem? Aquele que fica adormecido em você? Enfim, esses alguns potenciais à vaga de O Certo não despertaram nada assim em mim, não me fizeram ter um vislumbre do futuro... Não consegui imaginar um futuro com eles... Ah, mas O Certo apareceu! No início parecia ser outro erro. Depois da primeira vez que nos vimos não mantivemos contato. E eu o esqueci. Até que alguns meses depois, em uma festa (que eu fui sem ao menos querer ir) o reencontrei. E depois disso, houve vários reencontros e encontros... E como eram e são perfeitos...
A impressão de "outro erro" desapareceu rapidinho e algo em mim foi despertado... O vislumbre de um futuro promissor, a imaginação indo a lugares que nunca havia ido antes... (sabe aquela fantasia que a maioria das meninas tem, de se verem vestidas de noiva? Geralmente a imaginação fica só na noiva, mas eu consegui pela primeira vez na vida ver o rosto do noivo... E cara, era ele.).
Tudo estava indo bem, ambos com esperanças de algo, até que o destino, Deus, coincidência, acaso, azar, karma, macumba -chamem como quiserem- acabou por fazer acabar algo que mal havia começado. Uma oportunidade boa para ele, que o leva para longe de mim. Mais de 500km e uma pessoa sem interesse ou com muito medo de tentar algo a distância (não, essa pessoa não sou eu).
A sensação é uma: Derrota com gostinho de perda. A perda do O Certo, aquele que aparece depois que você conhece O Errado.
Noite passada tive uma conversa com Deus, que eu não tinha ha algum tempo... Dessa vez não pedi para que Ele tirasse ele do meu coração. Não pedi para esquecer. Pedi para que de alguma forma nossos caminhos continuassem juntos. Pedi para que a minha vontade e meu vislumbre de futuro fossem o mesmo que o Dele. Pedi, pela primeira vez em muitos anos que meu desejo prevalecesse. E que fosse abençoado. Ainda peço e sinto que sempre pedirei e que se por ventura meu pedido não for atendido, sempre verei esse cara como O Certo simplesmente por ter despertado algo em mim que eu nem sabia que existia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, quero saber sua opinião (=